Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

AQUÁRIUSUL

Sou daqui deste povo que cheira a mar e sabe a fado

AQUÁRIUSUL

Sou daqui deste povo que cheira a mar e sabe a fado

Terra da melancolia

Terra da melancolia

Rasas planícies de mágoa

Branca dolência tardia

Terra da melancolia

 

Tanto calor, pouca água

Mourisca forma de estar

Depressiva por ventura

O tempo teima em passar

 

No espaço há tanta fartura

Quem por lá passa não sabe

Das coisas de quem lá vive

À espera que a dor se acabe

 

Terra de um pai que não tive

Ao largo velhos sentados

Aos novos ninguém os vê

Partiram para outros lados

 

Vão voltar de quando em vez

Às vezes sou mais um estranho

Vagueando ao Deus-dará

Outras vezes sou daqueles

 

Que nunca saem de lá

Ainda que lento o dia

A noite nunca se atrasa

Terra da melancolia

Do cante e da minha casa

 

Duarte

1 comentário

Comentar post