Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

AQUÁRIUSUL

Sou daqui deste povo que cheira a mar e sabe a fado

AQUÁRIUSUL

Sou daqui deste povo que cheira a mar e sabe a fado

Sociedade...

 

Vivemos na ilusão do passado, infância feliz, quiçá, mas que o passar do tempo, com as convulsões políticas e sociais, alteram.
No tempo da felicidade e bem-estar ninguém olhou para o lado, porque para o lado, existia sofrimento e miséria, falta de higiene e o aspecto era andrajoso, a dignidade arrastava-se nos campos da necessidade, trabalhavam para sustentar essas classes que viviam na abastança e em repúdio por quem as sustentava com o suor do seu esforço.
Os tempos mudaram e os felizes passaram, circunstancialmente, ao nível e à posição dos que os serviam, a nível económico, porque intelectualmente já o eram, com a diferença do vestuário e das bajulações.
Mandava o dinheiro, porque o dinheiro comprava a posição social, com o dinheiro eram bem servidos, fossem meros buçais ornados de lantejoulas, apaparicados por aqueles que precisavam dos trocos que estes, estupidamente, esbanjavam.
Ontem, hoje, infelizmente, o mesmo, a História nada ensinou…
Os templários de outrora são os banqueiros de hoje, o mesmo sistema… mais moderno, mais cuidado…
Assim foi no passado, assim o é no presente… e o futuro?
Poderá ser diferente se o homem introduzir no seu comportamento o Amor, olhar para o seu próximo como um igual, independentemente do estatuto e da classe, cultivar a beleza, a educação e o conhecimento; se assim fora, não haveria necessidade de políticas e políticos radicais e extremistas.
Poderá ser diferente se o homem erradicar a Ganância e tornar-se mais prestimoso, criar um sistema produtivo e social, mais adequado ao Planeta e à Humanidade. Sincronizar-se com os ritmos da natureza e usufruir do que ela nos oferece a cada dia que passa, em respeito pelo seu Criador.
Poderá ser diferente se o homem quiser e criar Bem-aventurança para si e para seus semelhantes!
Respeitem o Planeta, não temos mais nenhum…
Alma Lusa